All for Joomla All for Webmasters

O “Penso, logo existo” de René Descartes, que apesar de imerso no período de consolidação do racionalismo, trata-se de um fundamento de grande importância quando se tenta definir a existência humana, ou o ser humano.

Através do pensamento, agente indissolúvel da vontade, é que cada ser constrói, ou antes, manifesta aquilo o que realmente é em essência. E nesta reflexão existencial humana, baseada em pensamento e vontade, podemos construir as manifestações externas de nosso pensar, de nosso ser, através de palavras, gestos, ações e opiniões. Estes artifícios podem refletir o que realmente somos, como um espelho límpido da alma, ou podem ainda servir de escudo, de barreira para o que muitas vezes não queremos que seja percebido por ninguém, nem por nós mesmos.

É importante que cada ser procure conhecer a si mesmo, sabendo identificar as origens, os “porquês” de todos os seus atos, na essência que origina primeiramente seu pensar e sua vontade, no que define o seu “ser”, a sua existência.

É importante que sejamos sinceros com o que verdadeiramente somos e pensamos.

E neste contexto, nos esbarramos muitas vezes em uma firmeza excessiva na busca da imposição, ou aceitação de nossos pensamentos e ideologias. Mas é preciso lembrar sempre que é possível ser firme, porém sem perder a afabilidade, é possível conviver harmonicamente com o diferente, com o contrário, sem para isto perder sua própria identidade.

É importante ainda, ter a consciência de que devemos ter uma postura progressista com os nossos paradigmas, que são fruto de nossas opiniões e convicções, mesmo porque normalmente exigimos esta postura de nossos semelhantes. Entendendo também que esta postura progressista não significa perda de identidade, mas sim um constante reflexo da auto-análise e do auto-esforço por auto-evolução e auto-melhoramento.

A humanidade só cresce desta forma, com a contribuição de cada um, e o movimento espírita só irá se configurar como realmente progressista, quando cada um fizer também a sua parte.

Entendo, portanto que: Penso, logo sou capaz de refletir sobre o que realmente sou e sobre como posso ser ainda melhor a cada dia!

Back to top